Deficiência do Qi do Pulmão

Sinais e Sintomas Face lustrosa e pálida, facilidade de se resfriar, voz fraca, tosse fraca, fleuma aquosa.
Pulso Vazio.
Língua Pálida.
Tratamento VC4, CS17, P9, E36 Ton M (Ross)

B13, P1, P7, P9, TA6, TA17, IG4, IG18, E36 (Auteroche)
P9, P7, VC6 , B13, VG12, E36(Maciocia)
Patologia

O pulmão governa a respiração e quando seu Qi é deficiente ela é curta, especialmente ao fazer esforço físico.
Se o Qi do pulmão é deficiente ele não poderá descender e provocará tosse.
A expectoração aquosa é causada pela obstrução da função do pulmão de regularizar a passagem das águas, de maneira que os fluídos não podem ser transportados no aquecedor superior e transformam-se em expectoração.
O timbre e a força da voz são uma expressão da força do Qi do pulmão, daí sua debilidade e indisposição neste quadro.
O Qi do pulmão influencia a pele e controla o Qi defensivo que regulariza a abertura e fechamento dos poros o que em casos de deficiência de qi do pulmão faz com que o Qi defensivo seja débil nas camadas da pele e os poros tornar- se- ão flácidos e deixarão a sudorese sair.
O Qi defensivo também tem a função de aquecer a pele e os músculos, daí a indisposição ao frio.
Finalmente o Qi defensivo é que protege o organismo dos fatores patogênicos externos e quando o Qi do pulmão está deficiente ele não será forte para desempenhar esta função de proteção e mostrar- se –á facilmente propenso a invasão do frio exterior.
O pulso fraco reflete o estado do Qi.

 

Etiologia

Este padrão pode ser decorrente de uma condição hereditária, particularmente se algum dos familiares sofria de tuberculose pulmonar. Neste caso a língua apresenta uma ou duas rachaduras pequenas e transversais na área do pulmão e o pulso pode ser sentido mais proximal e medial que a posição frontal normal ( nesta posição apresenta freqüentemente uma característica mais escorregadia e levemente em corda).
A deficiência do Qi de pulmão pode ser causada pelo estilo de vida e por uma respiração muito contida.
Este padrão pode ser resultado de um ataque exterior de vento frio ou vento calor, que se não tiver tratamento adequado, de maneira que alguns fatores patogênicos permaneçam no organismo acabem causando uma deficiência do Qi do pulmão. Neste caso a saburra da língua é muito fina e amarela na área do pulmão. Isto pode ser observado quando uma pessoa desenvolve uma tosse crônica após um ataque exterior de vento frio ou vento calor.
Esta situação pode ser agravada com a utilização de antibióticos para tratar um resfriado ou gripe que acabam por ”trancafiar” o frio no tórax, interferindo nas funções de dispersar e descender do pulmão.


MENU SÍNDROMES